quarta-feira, 27 de junho de 2012

cop land - zona exclusiva


título original. COP LAND

realização e argumento. james mangold.
protagonistas. sylvester stallone. harvey keitel. ray liotta. robert de niro.
género. policial. drama.
duração. 104 min
ano.
1997
sinopse. freddy heflin é o xerife de uma pequena localidade, povoada por polícias da cidade de nova iorque. no entanto, algo de obscuro se passa por detrás da fachada de serenidade. [imdb-do-filme]



avaliação
[ bom ]


cop land - zona exclusiva tem, independentemente do seu mérito, um aspecto digno de nota: mostra que sylvester "rambo" stallone sabe representar, indo além da carantonha raivosa, de vingança ou apática, características dos papéis que o tornaram famoso. para o papel engordou 20 quilos e pôs de lado as deixas foleiras dos filmes de acção.

o filme é interessante, com um naipe de actores fabuloso e bons diálogos. a ideia é apelativa: seguimos o xerife freddy pela cidade de garrison, que tem o condão de ser povoada em grande parte por polícias nova-iorquinos. a criminalidade é quase inexistente e a que há passa por ofensas pequenas, de trânsito e municipais.

mas freddy queria mais, queria ser um detective e investigar crimes graves, mas a surdez de um dos ouvidos tornou-o inapto para a função
. tudo muda quando um agente dos assuntos internos lhe pede ajuda num caso: o da corrupção de alguns polícias que vivem em garrison


um stallone em grande forma mas em baixo de forma (hein?!)

apesar da história intrigante e do elenco, o filme teve pouca visibilidade e muitos não sabem da sua existência. mas vale a pena ver, quanto mais não seja pelas diferenças de ideais e profissionalismo entre polícias e a forma como se interrelacionam. a dinâmica de acção é interessante, embora tenha achado o final um pouco decepcionante.

um drama inteligente com muita bófia e pouca violência.


»»»

curiosidade: no final do filme, uma nota explicativa esclarece que garrison, nova jérsia, não poderia ser o local de residência dos polícias, porque nos estatutos da polícia de nova iorque é obrigatório que os agentes vivam no estado nova iorquino.


»»»

. being right is not a bullet-proof vest, freddy !

»»

domingo, 24 de junho de 2012

a descida



título original. THE DESCENT

realização e argumento. neil marshall.
protagonistas. shauna macdonald. natalie mendoza. alex reid. myanna buring.
género. terror.
duração. 100 min
ano.
2005
sinopse. um ano depois de um trágico acidente, seis amigas reencontram-se para a sua viagem anual, desta vez numa zona remota nas montanhas. quando exploram uma caverna, uma rocha cai, bloqueando a saída; o pânico instala-se quando a líder da expedição revela que as levou a uma gruta inexplorada. [imdb-do-filme]

avaliação
[ muito bom ]



a descida / the descent
é dos melhores filmes de terror da última década, misturando habilmente suspense com acção, onde não faltam emoções fortes.


a história centra-se num grupo de amigas que se junta anualmente para praticar um evento radical, aproveitando para conviver e reforçar os laços. desta vez, a reunião tem uma sombra de tristeza, pois uma delas, sarah, passou por um período muito difícil desde a última vez em que se viram e isso limita as conversas.
 

tudo parece voltar aos bons velhos tempos quando a mais aventureira de todas, juno, desafia o grupo a explorar um sistema de cavernas locais. tudo parecer correr bem, a conversa flui sem problemas até que a saída é bloqueada e juno confessar que, afinal, estão num sistema inexplorado, que ela esperava que fosse baptizado pelo grupo.


a descida ao terror inicia-se quando as aventureiras descobrem que 1) ninguém sabe que estão ali porque a gruta não está reconhecida nos mapas, 2) não estão sozinhas na gruta, e 3) não têm equipamento suficiente para sobreviver muito tempo debaixo da terra. isto vai extremar as acções e a dinâmica entre amigas, que vão ter de sobreviver a uma situação claustrofobicamente assustadora. 

o filme mete medo, em grande parte pelo inteligente jogo de câmara e iluminação. o argumento é consistente e credível e o elenco faz um bom trabalho. o suspense cresce gradualmente até ao final do filme, numa construção inteligente de ritmo e revelações.
 

um excelente filme de terror, um dos meus géneros favoritos.

nota: o poster do filme está espectacular.

»»»

curiosidade: o título do filme refere-se não só à descida às cavernas mas também ao decrescente grau de sanidade das personagens.


»»»

. i'm an english teacher, not fucking tomb raider .

»»»

terça-feira, 19 de junho de 2012

prometheus



título original. PROMETHEUS

realização. ridley scott.
argumento. jon spaihts. damon lindelof.
protagonistas. noomi rapace. michael fassbender. charlize theron. idris elba.
género. ficção científica.
duração. 124 min
ano.
2012
sinopse. uma expedição espacial parte em busca do maior dos segredos: o da origem humana. mas o que a tripulação encontra é um pesadelo. [imdb-do-filme]


avaliação
[ bom ]



prometheus
é o novo "bebé" de ridley scott, o realizador responsável por alien - o 8.º passageiro, o filme que, a par de veio do outro mundo, redefiniu o terror na ficção científica, fazendo felicíssimos muito fãs (eu incluída) dos 2 géneros.


desde que o filme começou a tomar forma, em 2010, e saíram notícias para os media, que muitos fãs (eu não incluída) andavam a especular sobre os como e os quê da história. assim, dois anos depois, juntando o marketing de hollywood ao falatório em inúmeros fóruns e blogues, prometheus foi lançado com expectativa e menções várias ao sucesso de alien.
 

prometheus começa como ficção científica pura; enchi o olho com os cenários e a atmosfera espacial, onde, em 2089, se passeiam um andróide perfeito (michael fassbender num papel soberbo) e cientistas motivados, numa busca pela origem da humanidade.

confesso que fiquei bastante empolgada com a primeira das 2 horas de filme, uma mistura hábil de suspense, acção e drama; nem as partes mais paradas são aborrecidas. não foi perfeita, mas foi uma boa experiência; pouco depois de começar a segunda parte do filme, o ritmo mudou; o filme tem menos dinâmica, menos interesse e menos coerência. 


apesar da história ser interessante, acaba por se tornar (infelizmente) secundária, com o argumento a ceder lugar a cenas de terror um bocadito medíocres, onde os alienígenas são maus e os humanos merecem castigo por serem metediços.

eu gostei de prometheus, acho-o um filme entusiasmante e visualmente grandioso. lamento que um orçamento de milhões de dólares (ainda que bem investidos em cenários de encher o olho) não tenha originado uma história mais inteligente e desafiante, porque os ingredientes estavam lá: elenco (noomi rapace é uma excelente protagonista), cenários, fotografia. falhou o argumento.
 

eu vi em digital e não senti falta do 3d, que dispenso.
»»»

curiosidade: o título original do filme era 'paraíso' (paradise).


»»»

100,000 bc: stone tools. 4,000 bc: the wheel. 900 ad: gunpowder - bit of a game changer, that one. 19th century: eureka, the lightbulb! 20th century: the automobile, television, nuclear weapons, spacecrafts, Internet. 21st century: biotech, nanotech, fusion and fission (...) at this moment of our civilization, we can create cybernetic individuals, who in just a few short years will be completely indistinguishable from us. which leads to an obvious conclusion: we are the gods now .

»»»

sexta-feira, 15 de junho de 2012

gran torino


título original. GRAN TORINO

realização. clint eastwood.
argumento. nick schenk.
protagonistas. clint eastwood. bee vang. ahney her.
género. drama.
duração. 116 min
ano.
2008
sinopse. walt é um viúvo que preenche os dias com a reparação da casa, cerveja com os amigos e idas ao barbeiro. as pessoas a quem chamava vizinhos foram substituídas por imigrantes, que ele despreza. até ao dia em que começa a compreender algumas verdades sobre as pessoas que ele não considerava vizinhos... e sobre si mesmo. [imdb-do-filme]

avaliação
[ muito bom ]



gran torino
não é acerca do carro, o ford de 1972 que o protagonista possui, mas serve de ponto de partida (e chegada) ao argumento, uma história real de amizade, laços de afecto e sacrifício
.


walt é um setentão preconceituoso e antiquado que não gosta nada de ver a vizinhança cheia de estrangeiros «olhos em bico»; veterano da guerra da coreia, o rezinga isola-se muito após a morte da esposa, afastando os filhos e os netos quando estes lhe sugerem a mudança para um lar de séniores (prejudicando uma relação que já era instável).

a zona onde walt vive tornou-se perigosa com o passar dos anos, onde se passeiam impunemente gangues de rapazes. estes gangues têm rituais de iniciação e recrutam entre os miúdos locais, quer eles queiram quer não
. quando fazem marcação cerrada ao miúdo da família vizinha de walt, eles espanta-os com a arma que traz sempre, o que lhe granjeia a admiração dos vizinhos. 



um dos melhores momentos do filme
(olha que 3!)

o que se segue é a evolução dos laços de amizade e camaradagem entre pessoas de cultura e mentalidade diferentes, que aprendem a respeitar-se além da idade e das origens. as interpretações são muito boas e os momentos dramáticos bastante realistas.

de vez em quando walt lança uns trejeitos à dirty harry, mas o filme mantém-se dramaticamente lúcido e com momentos de humor pontuais. gran torino não é racista, embora o protagonista seja tudo menos agradável nas palavras para todos aqueles que não são brancos, mas isso é inerente à personagem e não ao filme. este foi anunciado como o último filme de eastwood como actor, mas tendo em conta a sua qualidade como realizador, não tenho pena.

um excelente drama contemporâneo
.

»»»

curiosidade: entre os hmongs, acredita-se que a cabeça humana contém a alma, pelo que tocar na cabeça de alguém é considerado muito desrespeitoso.


»»»

. a mexican, a jew and a colored guy go into a bar. the bartender looks up and says, "get the fuck out of here" .

»»»

sexta-feira, 8 de junho de 2012

a guerra dos tronos (temporada 2)


título original. GAME OF THRONES (season 2)

criado por.
david benioff. d b weiss.

elenco principal. cersei lannister (lena headey). daenerys targaryen (emilia clarke). tyrion lannister (peter dinklage). tywin lannister (charles dance). jon snow (kit harington). robb stark (richard madden). arya stark (maisie williams). littlefinger (aidan gillen). bronn (jerome flynn). varys (conleth hill).
género. drama. fantasia.
temporada. 2
ano. 2012
episódios. 10
sinopse. o rei robert baratheon morreu e joffrey lannister sobe ao trono. mas westeros tem vários pretendentes e cada um deles tem o seu próprio exército e planos de conquista. os jogos de poder são mais do que muitos e a lealdade é uma moeda de troca, onde não se pode confiar em ninguém. afinal, quando se joga o reino dos tronos, ganha-se ou morre. {página-oficial-da-série}

avaliação
[ fenomenal ]

crítica. game of thrones / a guerra dos tronos foi uma série muitíssimo aguardada e muito discutida em inúmeros fóruns e sites. a razão? é a adaptação televisiva da aclamada saga bestseller de george rr martin, a song of ice and fire, simplesmente a melhor saga de high fantasy dos últimos anos, com vendas estrondosas em todo o mundo. por cá, é editada pela saída de emergência.



a 2.ª temporada é baseada no segundo livro da série, a clash of kings / a fúria dos reis + o despertar da magia, mais ou menos fiel ao original - há várias situações e cenas suprimidas ou alteradas a bem do argumento e coerência televisivos.

os sete reinos de westeros estão agitados pelas guerras de poder dos senhores da guerra das diversas casas. a morte de ned stark paira no ar e as referências à sua execução são recorrentes; as consequências da luta armada juntam mais cadáveres, mais perda, mais desilusão. a morte está presente em todos os episódios e os seus efeitos afectam todas as personagens, que questionam a sua lealdade, o seu destino, ou ambos.

arya stark continua bem longe de winterfell e sem previsões de regresso, tyrion tenta sobreviver no ninho de víboras que é a corte, renly e stannis esquecem os laços de sangue pela hipótese de usarem a coroa do trono de ferro. sansa tenta sobreviver à frieza de joffrey e cersei, daenerys recruta aliados na sua pretensão real enquanto cuida dos seus dragões e jon snow descobre um mundo além da muralha de gelo. a noite continua escura e cheia de horrores... e o inverno chegou finalmente e veio para ficar.

o ritmo da história, os cenários e os diálogos continuam electrizantes. a 1.ª temporada nada tinha de branda, mas esta traz ainda mais crueldade, sangue e sexo. a vida não é fácil em lado algum, mas no mundo imaginado por george rr martin é um autêntico tormento. ser mau é sobreviver a mais um dia, ser bom não é tão bom assim e geralmente acaba-se... mal
.

 

a temporada 2 tem 10 episódios, todos eles de dar água na boca. agora que esta tranche acabou, a espera até abril de 2013 parece demasiado longa e desesperante, mas teremos de nos entreter com outras coisas. game of thrones / a guerra dos tronos é tão bom que vale a pena a espera.

nota: em portugal, a série é transmitida no canal syfy.


»»»


. tyrion: i’m not questioning your honor, lord janos, i’m denying its existence .

. bolton: in my family we say 'a naked man has few secrets. a flayed man none' .

. joffrey: they’re weak. they [the starks] put too much value on their women .


. tyrion: you love your children. it's your one redeeming quality; that and your cheekbones .

»»»


terça-feira, 5 de junho de 2012

um belo par... de patins


título original. FORGETTING SARAH MARSHALL

realização. nicholas stoller.
argumento. jason segel.
protagonistas. jason segel. kristen bell. mila kunis.
género. comédia. romance.
duração. 118 min
ano.
2008
sinopse. peter é um músico que idolatra a namorada, sarah marshall. quando ela o deixa, peter fica à beira do colapso. [imdb-do-filme]



avaliação
[ bom ]



um belo par... de patins
é uma comédia bem sucedida, engraçada e original qb
.


peter trabalha em casa como compositor e, vivendo da música, faz o que gosta. namora com sarah marshall, uma estrela em ascensão no mundo das séries policiais, que idolatra e tenta agradar de todas as maneiras. a vida é boa... porém, à medida que a fama de sarah vai crescendo, a relação vai-se ressentindo, até à ruptura, quando ela acaba o namoro.

peter fica destroçado. para tentar ultrapassar a separação, faz uma viagem até ao havai, famoso pelas boas vibrações e cen
ários paradisíacos. peter tem boa pontaria, pois no mesmo hotel encontra a ex... com o seu novo namorado, um cantor de pop excêntrico cuja música está na moda



o filme é engraçado, com diálogos espirituosos e situações divertidas. não deixando de lado a vertente romântica, tem o costumeiro final feliz, com a mensagem de amor próprio e luta pela felicidade.  

o elenco é bom (com russel brand a parecer fazer dele mesmo, como sempre) e os actores secundários ainda melhores; um belo par... de patins é uma boa comédia, despretensiosa e pouco previsível.
»»»

curiosidade: o argumento baseou-se na experiência de jason segel, argumentista e protagonista do filme, ao lidar com o rompimento de várias relações amorosas.


»»»

. he turned down a blow job from his ex-girlfriend... mid-blowjob. you know how hard that is for a man? it's called blue balls. he's like gandhi !.

»»»

sexta-feira, 1 de junho de 2012

erin brockovich



título original. ERIN BROCKOVICH

realização. steven soderbergh.
argumento. susannah grant.
protagonistas. julia roberts. albert finney. aaron eckhart.
género. biografia. drama.
duração. 131 min
ano.
2000
sinopse. erin brockovich é uma divorciada sem papas na língua. ao começar a trabalhar num escritório de advogados, repara nuns registos médicos e começa a investigar; descobre então a existência de águas contaminadas numa comunidade local, causadoras de doenças graves. [imdb-do-filme]

avaliação
[ bom ]


erin brockovich é um filme que entretém bastante, com uma história humana e uma protagonista engraçadamente brejeira, que rendeu um óscar a julia roberts.

erin, enrascada com contas, sem trabalho e com três filhos para criar, descobre que a sua lábia popular e roupa justa não estão a jogar a seu favor na vida. quando finalmente consegue um emprego a trabalhar para um advogado, "tropeça" num caso que se tornou uma batalha legal contra uma das maiores empresas americanas, a pg&e.

a persistência e esforço desta mulher
conseguiu provar que a companhia estava há 30 anos a contaminar a água de hinkley com crómio. durante anos investigou o tema a fundo, fez recolhas de amostras de água e entrevistou vários moradores. o saldo: conseguiu a maior indemnização por danos dos estados unidos; os 600 moradores afectados, quase todos doentes com cancro, foram ressarcidos em cerca de 240 milhões de euros (400 milhões de dólares)


finalmente, um filme onde o aaron eckhart tem um aspecto atraente!

o filme é inspirador e ser uma história verídica torna-o maior, provando que pela iniciativa individual se pode conseguir preservar o ambiente e defender a saúde pública. claro que a máquina de hollywood ajudou a embelezar muita coisa, mas não deixa de ser uma mensagem poderosa.  

o maior trunfo do filme é a interpretação de julia roberts como erin, que dá uma personagem tão peculiar que mais parece encomendada. as melhores cenas são as que aliam o desembaraço de brockovich  à forma como não alinha com formalismos (como as reuniões legais e as conversas com o patrão, o advogado ed masry); a personagem de aaron ekchart como george está muito bem conseguida, com um motoqueiro a fazer de ama seca (e esta, hein?).

um filme divertido, com pózinhos de ficção.
»»»

curiosidade: julia roberts ganhou o óscar de melhor actriz pelo papel e esqueceu-se de agradecer a erin durante o discurso do prémio.


»»»

. i just went out there and performed sexual favors. 634 blow jobs in 5 days... i'm really quite tired .

»»»

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...