domingo, 20 de dezembro de 2015

o clube de dallas

[ bom ]

título original. dallas buyers club.

género. drama. biografia.
duração. 117 min
ano.
 2013

realização. jean-marc vallée
argumento. craig borten. melisa wallack.

protagonistas. matthew mcconaughey. jared leto. jennifer garner. steve zahn.
sinopse. em 1985, ron woodroof vê a vida andar para trás quando é diagnosticado como seropositivo. [imdb]
 
---

o ano é de 1985. ron é electricista e gosta de se divertir com os amigos, curtir com umas miúdas e beber umas cervejas. a sua vida desmorona quando é diagnosticado com hiv. nos anos 80 a informação sobre a sida era escassa, apesar de estarmos no estados unidos da américa, e o preconceito imenso, uma vez que a doença era associada ao estilo de vida homossexual.


ron passa por um período negro de aceitação sozinho, com os amigos todos a afastarem-se e a possibilidade remota de uma cura a lançá-lo num buraco sem fundo. o desespero leva-o a oferecer-se como cobaia para testes de uma droga experimental, mas é numa mistura de comprimidos e ervas que encontra algum alívio; porém, alguns componentes têm de ser traficados e ron decide fazer o tráfico dos mesmos através de uma organização-fachada: o clube de dallas, cujo subscrição e pagamento de quotas garantem o acesso às substâncias que os estados unidos teimam em não legalizar. é assim que um tipo banal, sem qualquer educação médica ou jurídica, se torna um dos porta-vozes mais activos e críticos do estado das coisas: enquanto tenta viver mais um dia. 


o clube de dallas, além de ter um argumento sólido e interpretações excelentes, aborda temas humanos de peso como a sida, a homossexualidade e o preconceito, de um lado, e temas práticos como o capitalismo e a responsabilidade estatal, do outro. perante uma epidemia, o governo cede aos interesses económicos e não toma o lado do cidadão, o que se torna mais fácil de ser aceite quando falamos de classes vistas com olhares reprovadores pela sociedade em geral: trabalhadores do sexo, travestis e toxicodependentes.


o clube de dallas confirma matthew
mcconaughey como um dos meus actores favoritos. tenho gostado bastante de alguns filmes e séries em que ele aparece (pela mão do senhor e true detective dois dos exemplos mais flagrantes) e apenas um verdadeiro talento poderia dar tanta profundidade a um labrego preconceituoso e egoísta que apenas aprende a valorizar a vida e a amizade verdadeira quando é diagnosticado com vih. forte e impossível de ignorar

»»»
. i swear it, ray, god sure was dressin' the wrong doll when he blessed you with a set of balls .
»»»

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...