quarta-feira, 27 de julho de 2011

chicago


título original. CHICAGO


realização.
rob marshall.
argumento. bill condon.
protagonistas. renée zellweger. catherine zeta-jones. richard gere.

género.
musical.
duração. 113 min
ano.
2002

sinopse. chicago, anos 20. a artista de cabaré velma kelly e a aspirante a artista roxie hart estão no corredor da morte, ambas acusadas de homicídio; as mulheres tentam manipular a imprensa e a opinião pública a todo o custo, pois é a única forma de escaparem ao cadafalso. [imdb-do-filme]


avaliação
[ muito bom ]

crítica. chicago é um filme cheio de pinta, onde não falta humor mordaz em jeito de crítica social, ao som de música orelhuda e com interpretações de se lhe tirar o chapéu.

nos acelerados anos 20, em chicago, as mulheres andam de cabelo e vestidos curtos, os homens são galantes e a diversão da moda são os bares, onde impera o estilo cabaré. velma kelly (zeta-jones) é uma das estrelas do momento. quando é detida pela polícia pelo homicídio da irmã e do marido, a imprensa enche páginas à conta da artista, uns diabolizando-a e outros retratando-a como vítima, garantindo publicidade a rodos.

mas chicago não pára e outra mulher (zellweger) não tarda em roubar a atenção dos media, acusada de assassinar o amante. assistimos então a um confronto das duas onde lutam pela atenção dos jornalistas, manipulando a opinião pública para serem absolvidas. e o espectador segue o percurso todo, acompanhando as reviravoltas e as jogadas de bastidores de advogados e carcereiros, tudo cantado com graça e embrulhado nuns bamboleios ritmados.



um palmo de cara não só alimenta as "gordas" dos jornais diários...
como dá direito a um cartão para sair da cadeia.



chicago tem luz, vida, cor e é sexy; as músicas são marotas e inteligentes q.b., e os actores dão um espectáculo memorável (onde apenas gere destoa, com uma voz fraca e pouco ritmo), e até as coreografias estão muito boas e imaginativas (como a do boneco/ventríloquo na conferência de imprensa e o tango do corredor da morte).

diversão garantida.

»»»



. i don't mean to toot my own horn, but if jesus christ lived in chicago today, and he had come to me and he had five thousand dollars, let's just say things would have turned out differently .

»»»




2 comentários:

Anônimo disse...

Só a cena do advogado a sapatear é que é foleirazita, de resto é um excelente filme.

Ass: Rafeiro sem Log In

barroca disse...

Canito, acho que o Gere não foi a melhor escolha, mesmo em termos vocais. Mas as senhoras dão show que chegue e sobre. ;)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...